segunda-feira, 4 de agosto de 2014

Conferências e Palestras na 66ª SBPC

A Ufac como palco do conhecimento das ciências

De 22 a 27 de julho de 2014 foi realizado no campus da Universidade Federal do Acre/ Ufac a 66ª edição da (Sociedade Brasileira Para o Progresso da Ciência) SBPC. Um magnífico evento, com praça de alimentação, feira de artesanato com destaque para as biojoias, marchetarias, artesanato indígena, produtos de couro vegetal e muitos outros. A tenda ExpoT&C foi um show aparte. A SBPC Cultural trouxe para o palco João Donato, Los Poronga, Chico Chagas, um grupo de teatro do Peru, música e dança indígena, o Trio de Cordas da Ufac e outros. A Feira SBPC Jovem contou com a participação de 30 trabalhos científicos de estudantes e professores do ensino básico de todo o Brasil. A inserção das comunidades indígenas colocando-as como protagonistas do evento, foi uma atitude acertada, “nossos índios não são um problema são a solução. ” Helena Bonciani Nader Presidente da SBPC.

Foram realizados 67 palestras,40 conferencias, 55 minicursos, inúmeras assembleias, encontros e mesas redondas, participei de 4 palestras, 3 conferências e do encontro com presidenciáveis com Marina Silva. Na oportunidade, questionei Marina sobre o uso indiscriminado de agrotóxico no Brasil. Pesquisadores discutiram os mais importantes temas em todas as áreas do conhecimento cientifico.  A 66ª SBPC foi uma oportunidade ímpar, poder ouvir renomados professores das mais variadas áreas da ciência. Um momento de muito aprendizado. Todos os temas foram bastantes relevantes, mas as palestras APLICAÇÕES DA NANOTECNOLOGIA, palestrantes: Roberto Nicxolete (FIOCRUS), Fernando Galembeck (UNICAMP) e Giselle Zenker Justo, e TOXIDADE E NUTRIÇÃO MINERAL NA FLORESTA, palestrantes: Adalberto Luiz Val (IMPA) e Antonio Salvio Mangrich (UFPR), foram os temas mais interessante.
A partir deste evento, tive o conhecimento de que   em breve, com o uso da NANOTECNOLOGIA os carros não precisarão mas de óleos lubrificante. Na medicina, os médicos poderão direcionar os medicamentos para o local da enfermidade sem que este venha causar tantos efeitos colaterais indesejáveis. O combate as células cancerígenas com uma resposta mais rápida com menos danos e com grande eficácia no tratamento. Estes são apenas dois exemplos   dentre muitos onde o uso desta tecnologia já está revolucionando o mundo inclusive no Brasil.

O tema escolhido para a 66ª Reunião Anual da SBPC foi “Ciência e Tecnologia em uma Amazônia sem fronteiras”, dado a necessidade de se discutir a realidade geográfica de uma região que integra diversas culturas das nações que possuem a maior biodiversidade do planeta, mas que infelizmente não tem recebido a atenção e cuidados que necessita, tanto no que tange a sua preservação, como também em uma exploração verdadeiramente sustentável, desse que é o maior laboratório natural, importante não só para nós amazônidas, como também para toda humanidade. Acredito que assim como foi dito por diversas vezes no evento “o Acre não será o mesmo” espero que as políticas de desenvolvimento para a Amazônia sejam incrementadas, já que este deve ter sido o objetivo maior do evento.                                                                                   

Nenhum comentário:

Postar um comentário